25 fevereiro 2010

felicidade

Hoje não troco os passos na rua. Não tropeço nas pernas que mal coordeno. Nem lanço ao chão os joelhos frágeis e flagelados. Hoje não preciso de me forçar a erguer. Não caio. Navego por entre os outros. Flutuo. Desamparo a tentativa inútil de controlar as mãos trémulas e a oscilação do ar entre as vértebras. Levito em mim sem intuitos de me prender. Não domino os músculos do rosto. Deixo-os contorcerem-se em euforia infantil e desmedida. Abandono o corpo às suas vontades. Hoje deixo-me livre, incapaz de me suster.
.
O mundo parece organizar-se em gavetas, conformes e equitativas, onde se compartimentam e catalogam as vivências. Hoje arranquei-as a todas das prateleiras. Que se lixem as convenções! Esvaziei-me de histórias para dar espaços às que hei-de escrever.
.
Ouvi dizer que o sonho fica sempre do outro lado do caminho a que nunca chegamos. Há os que o perseguem ao longo de toda uma vida. E depois há os outros. Os que esbarram com ele acidentalmente. Obra do acaso - senhor das minhas verdades e mentor das minhas acções.
.
Hoje não me limito em emoções e sensações. Não me confino entre linhas e categorias. Não me detenho em escombros. Não me barro em pensares. Hoje não me prendo. Hoje não. Já o fizeram por mim, sem o saber. Já agarraram a essência mais inata do que sou. Hoje já há outros poros entranhados nos meus. A alimentá-los. A confortá-los. A complementá-los. A dar-lhes vida. E é aí, nessa réstia de consciência, que percebo que os sonhos estão mesmo aqui ao lado.

4 comentários:

**Lily disse...

Bem, cada vez que passo por aqui nunca deixo um comentário, porém hoje decidi faze-lo, pois acho que não consigo deixar de ficar indiferente ao que tu escreves. Eu não te conheço mas escreves muito bem, adoro simplesmente os teu textos, então este está incrivel.

Fica bem!
Lilly//*
xxx
visita também o meu blog:
http://beforethewords.blogspot.com/

LiSa disse...

Obrigado e bem-vinda.
Já dei um salto ao teu poiso. Também gostei.
Abraço.

Leonel Faria disse...

será que o sonho está mesmo no outro lado do caminho e não na parte existente da vida?

o que será da vida sem o sonho? não é o sonho que nos move? não é o sonho que nos mantem vivos?

João disse...

Está Lindo! Parabéns, escreves de forma magica!

Beijinho