27 março 2008

esta noite

Esta noite apetece-me jogar almofadas ao chão. Atirar pratos à parede. Rasgar lençóis. Descoser peças de roupa. Riscar móveis. Partir cadeiras. Arrancar cabelos. Fazer nódoas negras no corpo. Dar cabeçadas na parede. Pôr a música aos berros. Afugentar os vizinhos.
E gritar. Gritar muito. Apetece-me encher os pulmões de ar e soprá-lo cá para fora com toda a minha raiva. Quero gritar. Esbracejar. Estrebuchar. Barafustar. Atirar-me à Ria. E deixar-me abandonada.
Mas permaneço neste silêncio ensurdecedor.
E deixo-me consumir por ele.
Acabo por me render.

4 comentários:

Ana disse...

Devias gritar qd te apetece... Pq ao não fazeres isso nem pareces tu =/ Quantas vezes te ouvi eu gritar qd andavamos no liceu? Nem sei! E muitas ouvi bem de perto lol Voce tinha a mania de gritar aos ouvidos do alheio!!!

Anónimo disse...

Ai o sono... o sono...

Anónimo disse...

Há sono vai-te deitar...!

Lisa disse...

Sono é algo que teima em escassear nas horas certas...